Cadastro de Pessoa Física (16/07/2014)

Não quero o CPF na nota... Não quero porra nenhuma. Afinal de contas, o que são os sonhos senão pequenas babaquices esmagadas pela vida? Multiplicam-se como baratas e morrem feito peixes beta.


O paraíso é qualquer abraço vazio, qualquer pensamento febril, destes que esquecemos ao dormir ou que nos soam ridículos sob a luz dos primeiros raios de sol.


Não quero mesa pra dois... Não hoje! Quero beber sozinho e ver o mundo com olhos preconceituosos e olhar maldito enquanto faço meu eterno papel de palhaço nesta estúpida vitrine consagrada.


Observar o patético e tedioso movimento da cidade é um doce placebo a velar minha miséria... A nossa miséria. Como somos miseráveis em nossos carros, nossos sapatos, em nossos apartamentos e barracos. Como somos miseráveis em nossos copos... Em nossos corpos...


A conta, por favor...


Não, não quero o CPF na nota...


Não quero Porra nenhuma.    

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

De uma antiga currutela escapavam ruídos que só os loucos podiam decifrar. Paredes recém pintadas... Clausuras de eras hostis... O que não conseguimos destruir tentamos aprisionar. Eis que surgiu por

O asfalto fumegava, o dia estava deslumbrante. Estava eu de passageiro após longa data em um caminho rumo ao meu desconhecido. O paradeiro real era certo, os motivos que me conduziriam a este destino,

Enquanto os ratos se espalham pelo convés, o mundo não da mole para o amor. A primeira dose é afiada como navalha, me faz pensar com alguma clareza, mas isso logo passa. Enrolo para matar a segunda, f